Dupla é condenada por matar criança e deixar irmão paraplégico durante briga de trânsito em Formosa – GO

0
414

Douglas Martins Alves dirigia o carro usado na briga e foi condenado a 9 anos e 11 meses. Já Fernando Martins Alves foi quem atirou e foi sentenciado a 43 anos e 9 meses.

Dois homens foram condenados na terça-feira (27) por matar acidentalmente a estudante Echiley Vitória Lopes de Jesus, de 8 anos, e deixar o irmão dela, Wender Cauã Lopes de Jesus, de 14 anos, paraplégico durante uma briga de trânsito, em Formosa. Eles também foram julgados pela tentativa de homicídio contra os dois ocupantes de outro veículo, com quem discutiam.

O júri durou mais de 15 horas. Douglas Martins Alves, que dirigia o carro usado na briga, foi condenado a 9 anos e 11 meses. Já Fernando Martins Alves, tio de Douglas, é apontado como autor dos disparos, e foi sentenciado a 43 anos e 9 meses.

No dia do crime, em outubro de 2015, os dois réus estavam em um carro e começaram a discutir com Jailton Alves dos Santos e, na época, um menor de idade que estavam em outro veículo. Eles começaram a trocar tiros e acabaram matando Echiley e baleando Wender, que iam para a escola.

Echiley Vitória Lopes de Jesus foi morta acidentalmente durante briga de trânsito (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Echiley Vitória Lopes de Jesus foi morta acidentalmente durante briga de trânsito (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

De acordo com a sentença, Fernando foi condenado pela tentativa de homicídio contra os dois ocupantes do outro carro, de Wender e pela morte de Echiley. No documento, a juíza Christiana Aparecida Nasser Saad pontua que “foi ele quem efetuou os disparos com arma de fogo”.

Já Douglas foi condenado pela tentativa de homicídio contra Wender, sendo inocentado das outras acusações. “Sua participação se deu na medida em que acompanhou o autor executor até o local do crime e o incitou a efetuar os disparos”, disse a magistrada na sentença.

Além disso, os dois terão que pagar cinco salários mínimos para cada uma das vítimas para reparação dos danos causados.

O advogado Glauco Jorge do Prado Miranda, que defende Douglas e Fernando, disse que vai recorrer da sentença. “Porém, ainda não temos como falar a argumentação, pois ainda não tivemos acesso ao inteiro teor da sentença”, explicou.

Fernando está preso e aguardará o recurso no presídio. Já Douglas estava em liberdade e vai aguardar as próximas etapas do processo solto.

Jailton Alves dos Santos, que também trocou tiros com os dois condenados, também foi mandado a júri popular. Porém, como está foragido da Justiça, a data do julgamento dele ainda não foi marcado.

Douglas e Fernando foram condenados pela morte de criança e deixar irmão paraplégico (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Douglas e Fernando foram condenados pela morte de criança e deixar irmão paraplégico (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here